Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 7 de setembro de 2018.

Ascoferj apresenta demandas do setor para Pezão

COMPARTILHE:

Na tarde de ontem (6/09), representantes da Ascoferj estiveram em reunião com o Governador Pezão para tratar de três assuntos: vacinação, carga tributária e descarte de medicamentos.

No primeiro caso, a Ascoferj reivindicou apoio do Estado junto aos municípios para que eles regulamentem, o mais rápido possível, o serviço de vacinação. O Rio de Janeiro foi o único a regulamentar. Apesar de já existir a RDC 197/2017, da Anvisa, sem a regulamentação municipal, farmácias e drogarias não podem oferecer o serviço.

Em relação à carga tributária, a associação novamente destacou a necessidade de uma revisão na alíquota do ICMS que incide sobre os medicamentos.

Por fim, o terceiro tópico de pauta foi o Projeto de Lei (PL) 2100/2016, que dispõe sobre o descarte de embalagens de medicamentos vazias ou vencidas no Estado do Rio de Janeiro, obrigando farmácias e drogarias a fazerem o recolhimento. O presidente da Ascoferj, Luis Carlos Marins, ressaltou que essa responsabilidade não pode ser assumida somente pelo varejo farmacêutico, devendo ser compartilhada com toda a cadeia farmacêutica. O PL tramita na Alerj.

Deputado federal Christino Aureo; Josué Firmino, tesoureiro da Ascoferj; Governador Pezão; Luis Carlos Marins, presidente da Ascoferj; e Ricardo Valdetaro, vice-presidente da associação

Mesmo chegando ao fim de seu mandato, o governador assumiu o compromisso de avaliar os pleitos e verificar de que forma pode contribuir antes de sua saída.

“Sabemos que o momento é delicado, com eleições e mudança de governo, mas tivemos a chance de estar com o governador e aproveitamos essa oportunidade”, disse o presidente da Ascoferj, Luis Carlos Marins.

Da Ascoferj, além do presidente, participaram da reunião o vice-presidente Ricardo Valdetaro e o tesoureiro Josué Firmino. O deputado federal Christino Aureo também participou.

Fonte: Ascoferj

 



  • É isso aí, o setor tem que se movimentar e acertar os pontos que vêem comprometendo a saúde das farmácias em todo o Brasil. Lembrando que estamos em setembro e não tivemos nenhuma reunião da Cbfarma isto é lamentável.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.