Câmara aprova fiscalização nos Conselhos Federal e Regionais de Farmácia

A fiscalização será feita pela Comissão de Fiscalização Financeira e Controle da Câmara dos Deputados em parceria com o Tribunal de Contas da União.
Fiscalização dos Conselhos é aprovada pela Câmara
Deputado Felício Laterça, autor da PFC (Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados)
Fiscalização dos Conselhos é aprovada pela Câmara
Deputado Felício Laterça, autor da PFC (Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados)

Foi aprovada, na última quarta-feira (29), pela Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC) da Câmara dos Deputados, a Proposta de Fiscalização Financeira e Controle (PFC) 24/19, de autoria do deputado federal Felício Laterça (PSL-RJ). A proposta torna obrigatória, com auxílio do Tribunal de Contas da União (TCU), a fiscalização financeira e operacional nos Conselhos Federal e Regionais de Farmácia.

Motivação da PFC

O objetivo é entender o que os Conselhos fazem com a arrecadação dos recursos em geral, principalmente das multas. Segundo Laterça, ele recebeu diversas denúncias de que os Conselhos estavam se excedendo na aplicação de multas, o que acaba prejudicando as farmácias.

“Vamos desnudar as práticas dos Conselhos de Farmácia. A realidade é que os estabelecimentos de farmácia, principalmente aqueles de pequeno porte, do interior, sofrem muito com esse excesso de multas. O farmacêutico não tem nem o direito de ir ao banheiro, pois, se o fiscal chega na hora em que ele não está na loja, há multa”.

Segundo Laterça, a última informação que consta no portal da transparência dos Conselhos é uma arrecadação de R$ 250 milhões e, por esse motivo, é preciso investigar o que é feito com esse valor.

Propostas da fiscalização

A proposta foi criada em 2019, mas, devido à pandemia, o assunto acabou sendo deixado de lado. Até que no último dia 29 foi votada e aprovada após apresentação do relator – deputado Hildo Rocha (MDB-MA) –, com apenas um voto contrário.

Na PFC, são propostos três tipos de análises: a conformidade da atuação dos Conselhos Regionais com seu objetivo legal de criação, a regularidade dos procedimentos de imposição e arrecadação de multas e a regularidade na realização de despesas a cargo dos Conselhos, em especial quanto aos gastos com pagamento de diárias aos respectivos membros.

No mesmo dia, foi encaminhado ao presidente do Tribunal de Contas da União o Ofício nº 296/2021/CFFC-P, solicitando o ato de fiscalização e controle.

Veja também: Jurídico da Ascoferj garante reestabelecimento de DATASUS à associada e pagamento de valor retido

Fonte: Revista da Farmácia

Compartilhe:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Categorias

Receba as principais notícias direto no celular

Sala de imprensa

Esta é uma área dedicada especialmente para o atendimento à imprensa e com acessos aos nossos releases.

Receba nossa newsletter

Para notícias e ofertas exclusivas, digite seu e-mail abaixo.

Um programa para você ficar sempre bem informado

Saiba onde encontrar o número da matrícula

Todo associado, além do CNPJ, possui um número de matrícula que o identifica na Ascoferj. Abaixo, mostramos onde encontrá-lo no boleto bancário. Você vai precisar dele para seguir em frente com a inscrição.

BOLETO BANCÁRIO BRADESCO

Encontre em “Sacador / Avalista”.

boleto bradesco contribuição

BOLETO BANCÁRIO SANTANDER

Encontre em “Sacador/Avalista”.

boleto santander contribuição
Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.
×