Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 4 de maio de 2015.

Conselho Regional de Farmácia alerta sobre o uso indiscriminado de medicamentos

COMPARTILHE:

Na próxima terça-feira, dia 5 de maio, comemora-se o Dia Nacional do Uso Racional de Medicamentos. A data foi escolhida para conscientizar a população sobre os riscos da automedicação. No Brasil, milhares de pessoas são acometidas por agravantes em suas doenças ou até mesmo a morte devido à intoxicação medicamentosa. Segundo dados da Fiocruz, aproximadamente 30% dos casos de intoxicação acontecem por uso indiscriminado de medicamentos de forma errada ou aumento da dose por conta própria, sem orientação médica. Para o presidente do Conselho Regional de Farmácia – CRF-RJ, Marcus Athila, a população deve ser incentivada a ampliar as boas práticas. “Sempre alertamos a população sobre os riscos da automedicação, com campanhas sociais durante todo ano, além disso prestamos serviços de saúde e na atenção farmacêutica chamamos  atenção os  usuários sobre os perigos e graves riscos da automedicação”, acrescentou. O uso indiscriminado de medicamentos pode causar danos à saúde, como alergias, hemorragias e graves lesões no estômago. Algumas das razões identificadas para a automedicação são dificuldades de acesso aos profissionais no serviço de saúde pública, opiniões de desconhecidos ou repetição de receitas já passadas por conta de sintomas  semelhantes. A automedicação pode gerar doses acima do permitido ou necessárias, interrupção do uso do medicamento antes do prazo ou o não conhecimento dos efeitos colaterais das substâncias do medicamento. Como consequência, o paciente pode camuflar patologias mais graves, potenciabilizar, inibir ou anular o efeito de outros medicamentos que já estejam sendo ministrados, dependência química e até á óbito. No Brasil, 138 mil e 136 pessoas sofreram problemas devido a automedicação ou uso incorreto dos medicamentos entre 2008 e 2012 (uma média de 27 mil ao ano), conforme revelam os dados mais recentes do Sinitox (Sistema Nacional de Informações Tóxico Farmacológicas) do Instituto Fiocruz. Fonte: Imprensa CRF-RJ


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.