Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 25 de novembro de 2019.

Dermocosmética inteligente

COMPARTILHE:

Foto: freepik

Consumidores esperam de qualquer produto, seja ele qual for, que funcione. Essa pelo menos deve­ria ser a lógica, sempre. Mas em dermocosméticos essa exigência é ainda maior. Quem busca esse tipo de solução está atrás de eficiência, quer resultado positivo e verdadei­ro, ágil se possível. O que o canal farma deve fazer para atingir esse objetivo?

Um dos caminhos promissores é oferecer uma boa gama de produtos sempre com testes de eficácia comprovada, inclusive informando os percentuais (%) de sucesso nos testes. Na opi­nião de Christiane Neves, gerente da Brenntag, é isso que cativa o con­sumidor. O produto que realmen­te seja eficaz, que cumpra aquilo que promete no rótulo. “Se é um antiacne que traz resultados em 15 dias, esse dermocosmético precisa entregar isso”, afirma.

As últimas pesquisas apontam que:

  • 24% dos consumidores afirmam que saúde é um investimento;
  • Para 52% desses consumidores, o tratamento e cuidados com a pele são essenciais para a saúde;
  • Além disso, 35% já buscam sempre produtos orientados por dermatologistas ou recomendados.

O leque de opções de dermocosméticos no canal farma tem se ampliado substancialmente. Karina Teixeira, da Lubrizol, é bastante otimista e afirma: “Temos muito espaço para trabalhar nesse nicho, que é bus­cado não só pelos consumidores mais maduros, mas também pelos jovens”. A gerente diz que existe uma percepção de que consumidores brasileiros se sen­tem mais seguros ao comprar pro­dutos que sejam indicados por es­pecialistas e buscar produtos com benefícios como proteção solar, hidratação, anti-idade, correção de manchas, desidratação, antiacne e peles sensíveis.

Uma forte tendência em dermocosméticos hoje são os produtos que favo­recem o balanço do microbioma da pele. “Estão presentes na su­perfície da pele uma infinidade de micro-organismos e seu equilíbrio afeta a saúde do indivíduo. Diver­sos estudos mostram a capacida­de de se ter uma pele saudável através de mecanismos de con­trole desses micro-organismos. É uma tendência que começou em mercados como Europa e Estados Unidos e já vem migrando para o Brasil desde o ano passado com os probióticos e prebióticos.

O consumi­dor espera ação e resultado práti­co, principalmente quando busca soluções dermocosméticas. Portanto, é nessa hora que entra a capacidade de treinamento e informação dos profissionais do canal farma no atendimento ao cliente.

Saber reconhecer os sintomas, as dores físicas e emocionais e seguir a melhor recomendação é o desafio do profissional da farmácia. Posso afirmar: nunca é demais se atualizar, reciclar e oferecer as melhores soluções para o consumidor que é tão valioso em nosso estabelecimento. Você concorda? Então, mãos à obra!

Veja também: Azenka coloca produtos à venda em farmácias e mercados 

Fonte: Revista da Farmácia


VER MAIS SOBRE: Dermocosméticos


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.