ICMS de fármacos pode diminuir no Rio de Janeiro. Entenda situação na Alerj

ICMS de produtos fármacos
Foto: shutterstock
ICMS de produtos fármacos
Foto: shutterstock

No último dia 30 de junho, a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) aprovou o Projeto de Lei nº 4.129/21, de autoria do deputado Marcelo Cabeleireiro (DC), que autoriza o governo do Estado a reduzir a alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) em operações para fabricantes e distribuidores de medicamentos.

Equivalência com alíquota do Espírito Santo

Com a aprovação da proposição, o governador Cláudio Castro (PL) tem até o dia 23 de julho para sancioná-la ou vetá-la. Ele também está autorizado a enviar um projeto de lei à Alerj que iguale a alíquota de ICMS desses produtos à praticada no Estado do Espírito Santo. Este processo é chamado de colagem – autorizado pela Lei Complementar 160/17, que busca evitar guerras fiscais entre estados vizinhos.

No texto do projeto de lei, que vale para produtos fármacos para humanos, dermocosméticos, testes rápidos e produtos destinados a tratamento contra hipertensão arterial e diabetes, não há especificações sobre a alíquota do Espírito Santo, dando a entender que se trata da geral: 17%.

Contudo, em matéria publicada no site da Alerj, Marcelo Cabeleireiro afirma basear-se no programa “Compete”, também conhecido como “Programa de Desenvolvimento e Proteção à Economia do Estado do Espírito Santo”, um regime diferenciado de tributação para o comércio atacadista, que tem ICMS percentual de 1,1%.

“O Espírito Santo, com base no programa ‘Compete’, tem ICMS percentual de 1,1%, fazendo com que as empresas de fármacos se instalem nesse estado. Dessa forma, esse projeto tem como finalidade a garantia de competitividade para as empresas que se encontram instaladas no Estado do Rio de Janeiro”, explicou o deputado.

Gustavo Semblano, consultor jurídico da Ascoferj, revela que, com essa fala, o parlamentar pode estar buscando criar um programa homólogo ao Compete no Rio de Janeiro, mas não o fez formalmente no PL.

Yan Coutinho, analista político da Arko Advice, complementa dizendo que a redação do texto deixa dúvidas, mas pode ser corrigida posteriormente no projeto do governo estadual.

Próximos passos

O novo projeto deve conter um estudo de impacto orçamentário e financeiro, haja vista o Rio de Janeiro estar sob Regime de Recuperação Fiscal.

Para Coutinho, o PL aprovado tem um viés mais de incentivar a discussão do tema do que ser algo prático: “Em tese, o Executivo já poderia, independentemente da sanção desse texto, propor, via projeto de lei, a redução da alíquota. Em outras palavras, o texto aprovado possui um caráter autorizativo para uma ação que já estaria autorizada”.

Caso o governo entenda que a redução da alíquota é benéfica, o projeto de Marcelo Cabeleireiro será sancionado pelo governador, que posteriormente elaborará o estudo do impacto financeiro e o enviará à Alerj.

Veja também: IVISA-Rio interdita diversos lotes de produtos como medida cautelar

Compartilhe:
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Receba as principais notícias direto no celular

Sala de imprensa

Esta é uma área dedicada especialmente para o atendimento à imprensa e com acessos aos nossos releases.

Receba nossa newsletter

Para notícias e ofertas exclusivas, digite seu e-mail abaixo.

Um programa para você ficar sempre bem informado

Logotipo Ascoferj

INFORMA

A Ascoferj informa que está em regime semipresencial.

Segundas, quartas e sextas: atendimento presencial, das 8h às 17h
Terças e quintas: atendimento remoto, das 8h às 17h.

Telefones de todos os setores para contato:

– Financeiro – (21) 98272-2882
– Jurídico – (21) 98097-0092
– Regulatório – (21) 98272-2852
– Comunicação – (21) 98272-2867
– DAC/Cursos – (21) 98399-0146
– Central de Negócios – (21) 98293-1816
– Comercial – (21) 98097-0099

Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.
×