Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 28 de julho de 2010.

Instituições do Rio recolhem sobras de remédios e distribuem de graça

COMPARTILHE:

Bot

Medicamentos dentro da validade que iriam para lixo vão para necessitados

Para se beneficiar da doação é preciso apresentar receita médica.

Como a venda fracionada de remédios ainda não vingou no Brasil, as sobras de medicamentos dentro da validade continuam lotando as gavetas das pessoas – que geralmente esperam vencer para, em seguida, jogar no lixo. Mas eles podem ter um destino muito mais útil. No Rio, pelo menos duas instituições recebem sobras de remédios dentro da validade e as distribuem gratuitamente.

Além do desperdício, outro grande problema da venda não fracionada é o alto custo dos medicamentos. Muita gente acaba tendo que comprar uma quantidade maior do que o necessário para seu tratamento. E os que mais compram remédio, em qualquer parte do mundo, são os idosos.

Foi com a frase “ou compra remédio ou morre de fome” que Jorge Victor Crampes, já falecido, fundou, há 25 anos, o Banco de Remédios da Associação dos Aposentados e Pensionistas da Previdência social no estado do Rio de Janeiro (Asaprev-RJ), no Centro do Rio. A entidade, sem fins lucrativos, tem como principal objetivo defender os direitos dos idosos.

Para associar-se à Asaprev-RJ é necessário ser aposentado ou pensionista do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Na inscrição, é preciso levar duas fotos 3×4, documentos de RG e CPF, comprovante de renda e também pagar uma taxa trimestral, que varia de R$ 6 a R$ 18, dependendo da renda do aposentado.

Serviço:
Asaprev-RJ – Av. Rio Branco 156 – 20 andar sala 2021 a 2024 / Edifício Av. Central – Centro


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.