Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 18 de maio de 2011.

Segmento de perfumaria cresce pelo 5º trimestre consecutivo e Profarma alcança receita bruta de R$ 778,8 milhões no 1T11

COMPARTILHE:

Imprensa / Profarma

No mês em que completa 50 anos, a Profarma apresenta os resultados do primeiro trimestre de 2011, no qual registrou, pelo quinto trimestre consecutivo, aumento nas vendas de perfumaria, resultado do maior foco dedicado ao segmento, estratégia adotada em 2009. As vendas da categoria no trimestre apresentaram crescimento de 78,0% quando comparadas ao 1T10, e de 8,5% ante o desempenho do 4T10.

A receita operacional bruta foi de R$ 778,8 milhões no 1T11, o que representa aumento de 1,7% em relação ao 1T10 e, devido a efeitos sazonais dos primeiros meses do ano, redução de 6,4% na comparação com o 4T10. As melhores performances de vendas no trimestre foram registradas nas regiões Sul e Centro-Oeste que, juntas, tiveram crescimento de 4,4% e de 3,0%, ante o mesmo período de 2010 e o trimestre imediatamente anterior, respectivamente.

Ao longo do primeiro trimestre de 2011, a Profarma investiu em adicionais de estoque para obter ganhos ante ao reajuste anual de preços dos produtos farmacêuticos que ocorre no final de março. O aumento médio alcançou 4,6% e a Companhia espera já contabilizar tais ganhos no 2T11. Com isso, o ciclo de caixa foi de 64,5 dias, praticamente repetindo o ciclo do 1T10.

A geração operacional de caixa medida pelo Ebitda foi de R$ 10,9 milhões no período, com redução de 1.1 ponto percentual e 1.0 ponto percentual, quando comparado, respectivamente, ao 1T10 e 4T10.

O lucro líquido consolidado somou R$ 2,2 milhões, com margem de 0,3% sobre a receita líquida, o que corresponde a redução de 0,9 ponto percentual em relação à margem líquida do 1T10 e, em parte devido à redução sazonal das vendas no primeiro trimestre do ano, diminuição de 1,2 ponto percentual à registrada no 4T10.

Ao longo do trimestre, a Profarma reduziu a quantidade de Erro por Milhão (E.P.M.), índice que mede o número de erros cometidos por milhão de unidades expedidas. O indicador alcançou 144,0 E.P.M., número 31,4% inferior ao registrado no 1T10 e 15,3% abaixo do apresentado no 4T10. A adoção de um novo sistema de controle de estoque, em 2010, é o principal fator que levou ao ganho de desempenho.

O release de resultados do primeiro trimestre de 2011 da Profarma pode ser acessado aqui.


VER MAIS SOBRE: arquivo


Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.