Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 14 de fevereiro de 2020.

Sandoz amplia atuação em biossimilares no Brasil

COMPARTILHE:

Sandoz aumenta portfólio de biossimilares Foto: shutterstock

Com o objetivo de ampliar a atuação no mercado brasileiro, a Sandoz, divisão do Grupo Novartis, lançará dois medicamentos biossimilares em 2020. Dessa forma, a empresa se consolida como a maior nessa área, tendo oito moléculas comercializadas e duas em estágio avançado de desenvolvimento.

Dessa forma, o portfólio de biossimilares da Sandoz torna-se o maior do Brasil, com quatro medicamentos aprovados, dois deles já disponíveis para comercialização.

Biossimilares ajudam economia

Grande parte do orçamento público para medicamentos é destinada aos biológicos. A chegada dos biossimilares representa uma possibilidade de redução nos gastos e um aumento do número de pacientes que recebem tratamento de qualidade.

O diretor de Especialidades da Sandoz, Fabio Antoneli, fala sobre o assunto. “A Sandoz já é uma líder global em biossimilares e genéricos e caminha para crescer ainda mais no mercado brasileiro. Queremos otimizar o negócio de genéricos e fortalecer o portfólio de biossimilares, ampliando o acesso a tratamentos de qualidade”.

Lançamentos

Os biossimilares previstos para chegar ao Brasil em 2020 são os anticorpos monoclonais adalimumabe e etanercepte, recentemente aprovados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e indicados para o tratamento de diversas doenças graves.

O adalimumabe é 100% humano e direcionado contra o fator de necrose tumoral alfa (TNF-a), um medidor envolvido nos mecanismos que levam a enfermidades nas áreas de reumatologia, gastroenterologia e dermatologia em adultos. Foi registrado no Brasil com o nome de Hyrimoz.

Já o etanercepte foi registrado como Erelzi, e possui cinco indicações para adultos e uma para crianças para doenças como artrite reumatoide e psoríase.

Medicamentos biossimilares

A complexidade de uma molécula biológica não permite uma reprodução idêntica, como acontece com os genéricos em relação aos medicamentos de referência. Os biossimilares são desenvolvidos a partir dos medicamentos biológicos de referência, do ponto de vista estrutural, funcional, pré-clínico e clínico, em termos de segurança, eficácia e qualidade.

Também são mais acessíveis à população, pois seguem o mesmo princípio de comercialização após a perda de patente do medicamento de marca original. “Uma vez que os investimentos nas etapas de desenvolvimento são menores, espera-se que o preço final dos biossimilares seja inferior ao dos medicamentos originadores, gerando mais acesso a medicamentos de alta complexidade e sustentabilidade ao sistema de saúde”, finaliza Antoneli.

Veja também: Veja algumas normas que foram alteradas em 2019

Fonte: Revista da Farmácia


VER MAIS SOBRE: Biossimilares / medicamento / Sandoz


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Logotipo Ascoferj

INFORMA

Atendendo às recomendações de prevenção contra o novo coronavírus feitas pelo governo do Estado do Rio de Janeiro e diversos órgãos de saúde, a Ascoferj passa a funcionar, temporariamente, de forma remota, das 9h às 17h, a partir de terça-feira (24/03).

CONTATOS

Regulatório – (21) 98272-2852 / regularizacao@ascoferj.com.br
Jurídico – (21) 98097-0092 / departamentojuridico@ascoferj.com.br
Financeiro – (21) 982722882 / financeiro@ascoferj.com.br
Comunicação – (21) 98272-2867 comunicacao@ascoferj.com.br
Administrativo – (21) 98097-0076 / administrativo@ascoferj.com.br
Central de Negócios – (21) 98293-181 / negociacao@ascoferj.com.br
DAC – (21) 96569-6689 / dac@ascoferj.com.br

Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.