Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 16 de maio de 2019.

Anvisa conclui teste do sistema de rastreamento de medicamentos

COMPARTILHE:

Homem observando o sistema de rastreamento Foto: shutterstock

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) concluiu, no último dia 28 de abril, a fase experimental do Sistema Nacional de Controle de Medicamentos (SNCM). O teste durou um ano e teve a participação de mais de 15 empresas, como indústrias, distribuidoras, farmácias e hospitais.

Desenvolvimento do teste

No último mês, foram movimentadas mais de 40 mil unidades de medicamentos serializados e com o Datamatrix nas embalagens. O acompanhamento foi feito desde a produção na indústria até a chegada nas farmácias. Todas as informações eram conduzidas até o protótipo do SNCM, que foi criado em parceria com o Grupo de Gestão e Automação em Tecnologia da Informação (Gaesi), da Universidade de São Paulo (USP).

A implantação do novo sistema deverá acontecer nos próximos três anos, como prevê a Lei 13.410/2016, que trata do SNCM. Nesse período, todo o setor deverá se adaptar às novas regras. O diretor-presidente da Anvisa, William Dib, afirma que todos estão satisfeitos com os resultados do teste. “Os próximos três anos de implementação possibilitarão maior coesão entre os elos da cadeia de medicamentos e os agentes públicos, em que o maior beneficiado com o controle será o cidadão, que terá acesso a medicamentos mais seguros”, afirma.

Necessidade de segurança

A ideia de criar o sistema veio da necessidade de trazer mais segurança para os medicamentos disponíveis para o consumo. A gerente geral de Monitoramento da Anvisa, Fernanda Rabelo, acredita na importância de assegurar a procedência dos produtos e recolhê-los de forma mais efetiva, o que acaba trazendo mais segurança para todos os integrantes da cadeia de comercialização.

Próximos passos

A partir de agora, é necessário pensar e definir o cronograma de implementação do SNCM. Será necessário também publicar uma consulta pública com o objetivo de receber contribuições de todos os impactados pelo sistema.

Além disso, deverá ser publicada uma resolução que certifique os requisitos validados na fase experimental. Produtos e operações específicas deverão ainda passar por testes.

Saiba mais sobre o sistema: http://portal.anvisa.gov.br/rastreabilidade

O relatório completo pode ser acessado aqui.

Leia também: Anvisa publica resolução que muda regras para concessão de AFE e AE

Fonte: Revista da Farmácia


VER MAIS SOBRE: anvisa / Sistema / SNCM / Teste


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *