Pular para o conteúdo

Notícias


icone de categorias Notícias icone de data de publicação 23 de setembro de 2019.

O que faz um supervisor farmacêutico?

COMPARTILHE:

Supervisor farmacêutico auxilia na gestão da farmácia Foto: shutterstock

A nomenclatura para se referir ao cargo de supervisor farmacêutico pode variar de uma empresa para outra, sendo conhecida também como coordenador farmacêutico ou gerente geral farmacêutico. Mas, independentemente da terminologia, o papel do supervisor é fundamental para o funcionamento de uma rede.

Principais funções do supervisor farmacêutico

O supervisor é o profissional que faz a contratação dos farmacêuticos, sendo responsável também pelos treinamentos. Além disso, produz materiais técnicos e fica atento ao desempenho deles nas farmácias. Também pode oferecer orientação técnica aos farmacêuticos das filiais e até mesmo aos clientes.

A coordenadora farmacêutica da Drogaria Moderna, Milena Medeiros, conta que, muitas vezes, trabalha em conjunto com o departamento de Recursos Humanos. “Direcionamos os farmacêuticos para as filiais de acordo com o perfil e com a necessidade da empresa”, explica.

Milena Medeiros (Foto: Reprodução da internet)

Outra parte importante do trabalho é cuidar do aspecto regulatório da farmácia, isto é, manter os documentos válidos dentro da legislação vigente perante as Vigilâncias Sanitárias locais, Anvisa e Conselho Regional de Farmácia. “São várias leis estaduais e municipais publicadas frequentemente que precisamos acompanhar e nos adequar”, acrescenta Milena.

Conheça mais sobre a profissão

Segundo a plataforma de oportunidades profissionais Catho, a média salarial de supervisores farmacêuticos no Brasil chega a R$ 2.950,97. Entretanto, o valor pode variar entre os estados. Por exemplo, Goiás vem sendo o Estado com os salários mais altos, seguido por Minas Gerais, São Paulo, Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Rio de Janeiro.

Já a plataforma Glassdoor (antiga Love Mondays) informa que, no Estado do Rio de Janeiro, o salário, atualmente, pode variar entre R$ 4.000 e R$ 9.000.

Os profissionais que chegam a ocupar esse cargo geralmente são graduados em Farmácia e Administração, e têm o nível de inglês avançado.

Capacitar profissionais é uma das funções do supervisor

A coordenadora farmacêutica da Rede Retiro, Marcela Guimarães, diz que uma de suas principais tarefas é distribuir e coordenar as obrigações dos farmacêuticos, sempre acompanhando o desempenho e os resultados que apresentam.

Marcela Guimarães (Foto: Acervo pessoal)

“Um de meus desafios é fazer o farmacêutico entender e buscar mudanças que estão diariamente acontecendo na nossa área. É preciso que eles entendam que cada dia mais precisamos apresentar diferenciais e resultados para a empresa e a população. Afinal, somos profissionais da saúde”, afirma Marcela.

Comprometimento do supervisor é fundamental

A coordenadora da Retiro acredita que é uma grande responsabilidade representar todos os farmacêuticos de uma empresa. “É um desafio diário buscar sempre algo novo, melhorar o trabalho de cada um deles, incentivar, mas não me sinto pressionada por isso”, explica.

Ela conta que procura sempre trabalhar em equipe, ouvindo sugestões e ideias. “Nunca faço nada sozinha. Tenho uma equipe. É muito gratificante quando eles abraçam um projeto ou me procuram com ideias e as colocamos em prática”, comenta Marcela.

Milena, da Drogaria Moderna, ressalta a coexistência de colaboradores com diferentes níveis de conhecimento e interesse e, para cada um deles, é necessário um tratamento distinto. “Alguns precisam somente de direcionamento; enquanto outros necessitam de treinamento para garantir um atendimento de qualidade ao cliente. Identificar essas demandas é um grande desafio do coordenador farmacêutico, mas também uma grande motivação”, diz.

Diferença entre supervisor farmacêutico e gerente de farmácia

O supervisor farmacêutico e o gerente da farmácia têm papéis diferentes, porém complementares. O primeiro é responsável por gerenciar os farmacêuticos em seus direitos e funções, dando suporte técnico para que o estabelecimento funcione dentro das normas sanitárias, com o cliente tendo toda a orientação de que precisa.

Já o gerente é responsável por supervisionar as atividades diárias dos colaboradores, além de assegurar o cumprimento dos padrões estabelecidos pela empresa. “Ele garante o atendimento de excelência ao cliente e estabelece, juntamente aos supervisores comerciais, as melhores estratégias para atingir as metas estabelecidas”, finaliza Milena.

Veja também: Serviços farmacêuticos em domicílio: como praticar sem ser penalizado?

Fonte: Revista da Farmácia


VER MAIS SOBRE: Coordenador farmacêutico / Gerente geral farmacêutico / Supervisor farmacêutico


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Este site utiliza cookies para garantir seu funcionamento correto e proporcionar a melhor experiência na sua navegação. Ao continuar nesse site você está de acordo com nossa Política de Privacidade.